NÓDULO DE TIREÓIDE

O que é?
É o aumento desproporcional de uma região da glândula tireóide, causando aspecto de "caroço" ou "bola" no pescoço.

Importância
Nódulos podem ser palpados na tireóide de 4% da população. Num exame ecográfico, até 50% das mulheres com mais de 40 anos pode apresentar um nódulo de tireóide. A imensa maioria destes nódulos é secundário a doenças benignas, com apenas uma pequena fração abrigando algum tipo de câncer de tireóide. A importância repousa em identificar corretamente a minoria de nódulos malignos no meio de uma grande quantidade de nódulos benignos.

Causas:
Os nódulos de tireóide têm diversas origens. O mais comum é que sejam adenomas benignos de tireóide (proliferação anormal das células tireoideanas em uma ou mais porções da glândula) ou decorrentes do acúmulo de colóide (bócio colóide), um material produzido pela própria glândula tireóide.
Uma pequena parcela de nódulos pode abrigar um câncer de tireóide, principalmente quando só há um nódulo na glândula ou quando há um nódulo predominante e que cresce numa glândula com outros nódulos.

Sinais e Sintomas
Presença de “caroço” na parte anterior do pescoço, logo abaixo da estrutura conhecida como “pomo-de-Adão” (proeminente nos homens). Muitas pessoas referem sintomas locais como rouquidão, dificuldade para engolir, pressão na garganta, mas nem sempre estes são verdadeiramente provocados pelo aumento da tireóide. Freqüentemente, o nódulo é detectado num exame de ecografia originalmente solicitado para outra finalidade, e nestes casos, costuma-se empregar o termo “incidentaloma de tireóide”.

O que fazer?
Ao se detectar a presença de um nódulo no pescoço, ou naqueles casos em que nódulos são achados ocasionais de ecografia de tireóide, deve-se procurar um médico endocrinologista para uma avaliação adequada. Esta poderá ser feita através de exame clínico, dosagens hormonais (TSH, T3 e T4 livre), ecografia, cintilografia de tireóide e punção do nódulo com agulha fina (a fim de se obter material para análise microscópica), que, quando bem indicada, é o melhor exame para determinar se o nódulo é benigno ou maligno (câncer).

O que eu posso fazer para prevenir?
O bócio multinodular endêmico por carência de iodo é prevenido pela suplementação alimentar deste elemento, em geral através do sal iodado. Para outros tipos de nódulos não há maneiras de prevenção.